12 julho 2017

[Resenha] Fisheye


FISHEYE
Autora: Kamile Girão
Editora: Wish
Ano: 2017
Páginas: 316
Skoob

E-book cedido em parceria com a autora
Sinopse: "Meus olhos são como canudos, Mick, só me permitem enxergar por um buraquinho. E com o tempo, a abertura deles vai diminuir muito, até que a fenda deixe de existir.”
Aos dezesseis anos, Ravena Sombra descobre que não é perfeita: após um acidente numa festa, ela é diagnosticada com retinose pigmentar, uma doença sem cura que degenerará a sua visão gradativamente.
Com o mundo pelo avesso, a adolescente inicia sua jornada em busca do amadurecimento e da superação, numa narrativa intimista à procura de se entender e de se descobrir. Ao longo do caminho, contará com a ajuda do melhor amigo de infância, da sua implicante e carismática irmã, de uma velha polaroid com nome de música dos Beatles e de um violinista cuja pele é marcada por cicatrizes e os olhos de um azul infinito como o céu.
No meio de tanto caos, Ravena vai entender que crescer não é um processo fácil e que sim há beleza em enxergar o mundo do seu jeito peculiar e especial.



Sabe quando um livro te surpreende e deixa uma sensação boa?

Foi assim que me senti ao terminar a leitura de Fisheye, da autora parceira Kamile Girão. E sim, também, a imensa saudade de personagens que me conquistaram.

O livro conta a história de Ravena, uma garota de dezessete anos, muito popular em seu colégio e que, apesar de pais ausentes, tem seu mundinho perfeito, namorado que todas gostariam e amigas que a acompanha.

Porém ela é um tanto desastrada, esbarra muito nas coisas e isso passa batido até que, diante de um incidente, ela descobre ser portadora de uma doença degenerativa dos olhos, a chamada retinose pigmentar (RP).



A partir dessa descoberta, Ravena se vê no caos, seu mundo desmorona. Em um primeiro momento, ela resolve não revelar a ninguém pelo que passa. Ela se torna mais reclusa e completamente perdida.

"Umedeci o lábio, sentindo aquela vontade insana de começar a chorar com medo do bicho papão. Porém, não havia nenhum bicho papão para temer. O monstro ali era eu. Era de mim mesma que eu sentia medo, da forma estranha como meu corpo reagia, da falta de controle sobre aquela escuridão."


Ravena sente dificuldade em sua nova condição, não apenas na perda da visão e na possibilidade de ficar cega, mas no que isso pode acarretar em sua aceitação com seus amigos, em sua vida.

Nisso tudo, ela se aproxima de Daniel, apelidado por todos de "Queimadinho", por ter parte de seu corpo e rosto marcados por cicatrizes de queimaduras. 

Daniel é o sobrinho do padre do colégio onde ela estuda e por ter essas marcas sofre certo desprezo por alguns. Ele também seu segredo.

Daniel é um personagem maravilhoso, em suas dificuldades, ele se apresenta com uma pessoa atenciosa e é o único a perceber que Ravena não estava bem. E a forma sutil com que ele se aproxima de Ravena é tão apaixonante, que eu já cai de amores.

"Uma fúria sem tamanho me dominava porque, sim, ele estava compreendendo e nos colocava em um plano de dor similar, como se pudéssemos ser iguais em alguma coisa. Senti uma vontade enlouquecedora de esmurrá-lo e de gritar que nunca seríamos parecidos, que a minha desgraça jamais se equivaleria à dele."

O que me encantou também durante a história, é que em outras condições, talvez Ravena nem aceitasse essa aproximação, fora de sua realidade de aparência e de popularidade. E o que os dois passam a ter, é uma amizade que vai crescendo e o apoio forte que um dá ao outro.

Se vão ficar juntos? Não vou revelar.... Só sei que torci muito, tanto pela amizade como pelo amor, afinal são sentimentos que caminham juntos de certa forma. Mas vão ter que ler para saber 😄





Outros personagens que marcam é Micael, melhor amigo de Ravena, e Vicky, sua irmã. Temos um capítulo narrado por Vicky depois de descobrir o que ocorre com a irmã. Eu gostei dessa parte, de saber o que se passa na cabeça de alguém próximo.

Todo o desenvolvimento de Ravena durante a leitura, de uma garota um pouco mimada e insegura, para uma mais madura e forte é bastante perceptível. 

A barra de constatar a doença, a ausência dos pais, amigos que se afastam e a superação de se erguer e seguir em frente é emocionante demais. E a autora soube dar o tom certo na narrativa. Nada muito forçado e ao mesmo tempo arrebatador. Eu me emocionei muito em diversas partes da história.

"Não, eu não precisava ter escondido. Mas eu precisava aceitar aquilo da forma mais dolorosa para, só então, admitir que era uma verdade."


A respeito do título, Fisheye, para quem não sabe, é uma lente especial para câmeras que foca mais o centro da imagem, assim deixa as laterais borradas, e isso descreve o que acontece com Ravena e sua paixão por fotografar. 

Gostei muito da escrita da Kamile, deu pra notar todo seu cuidado à narrativa, as informações muito bem descritas e personagens muito bem trabalhados. 

Uma história de amadurecimento, superação e amizade, que vale muito a pena ser lida por todos.

Eu me emocionei demais e terminei com gostinho de quero mais!

Para acompanhar a autora:


Beijos e até a próxima!


14 comentários:

  1. Que fofura de narrativa, a amizade e até um quê de amor parecem deixar o enredo que deveria ser bem triste, muito mais leve.
    Não conhecia o título e fiquei bem impressionada.

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a história, apesar da temática triste, é leve e muito fofa. Eu super recomendo a leitura!

      Excluir
  2. Oi, Fê! Tudo bem?

    Amei logo de cara o nome do livro, mas quando eu comecei a ler a sua resenha, me apaixonei todinha pela história. Quero muito conhecer Daniel e, apesar de achar sacanagem o fato de você não me contar sobre o que acontece com os dois, ao mesmo tempo eu amo essa sua decisão. Fez com que eu quisesse um pouco mais da história. Adoro quando as personagens principais possuem um irmã, deixa tudo mais colorido e lindinho! Apesar de nunca ter lido o livro, Vicky parece ser uma das personagens mais incríveis. Quero saber também como Ravena vai lidar com a questão da visão. Resumindo tudo o que eu disse: Amei sua resenha e agora estou louquinha para ler a obra!

    Beijos!
    http://www.as365coresdouniverso.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cecília, hahaha não posso contar pra não perder a graça, mas garanto que vale cada página. Os personagens são muito fofos, não tem como não se apaixonar. Leia sim!

      Excluir
  3. Achei tão bonita essa capa. Tbm adorei a escolha do título. Muito legal.
    Parece ser triste, mas adoro história assim!
    Parabéns pela resenha.

    Beijos
    Literatura Estrangeira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anne, também achei interessante a escolha do título pela autora.

      Excluir
  4. Olá, não sabia desse livro mais fiquei muito interessada em te ele. Anotado a dica para a minha próxima comprar

    ResponderExcluir
  5. Ain, amei a resenha. O livro parece ser maravilhoso. Vou procurar o ebooks para ler. 😊

    ResponderExcluir
  6. Ola! Tudo bom??
    Adorei sua resenha, muito bem escrita! Muito diferente essa protagonista, mas achei a premissa bem interessante. Gostei da recomendação!
    Beijos, Yasmim.

    Blog: http://literarte.blog.br

    ResponderExcluir
  7. Amei a forma como você escreve suas resenhas :) ja vou procurar o livro para ler *----*

    ResponderExcluir
  8. Parece ser um livro incrível! Sabe se tem versão física? Estou interessada!

    https://bloglunatica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luísa

      Tem sim a versão física, que por sinal está linda.
      Pode entrar em contato direto com a autora
      https://www.facebook.com/kamigirao/
      bjs

      Excluir
  9. Oi Fê tudo bem?
    Fiquei impressionada com a criatividade da autora. Imagina uma adolescente perder a visão por causa de uam doença degenerativa. Eu fiquei pensando sobre as dificuldades que ela vai passar à medida que a doença avança. Fiquei curiosa como os outros personagens vão ajudá-la e já quero ler essa obra.

    Beijinhos!
    Http://leiturize-se.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Não saia sem deixar um recadinho pra nós!

© Conduta Literária ♥ 2017 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo