10 maio 2017

[Resenha] Americanah


AMERICANAH
Autora: Chimamanda Ngozi Adichie
Editora: Companhia das Letras
Ano: 2014
Páginas: 516
Skoob


Sinopse: Lagos, anos 1990. Enquanto Ifemelu e Obinze vivem o idílio do primeiro amor, a Nigéria enfrenta tempos sombrios sob um governo militar. Em busca de alternativas às universidades nacionais, paralisadas por sucessivas greves, a jovem Ifemelu muda-se para os Estados Unidos. Ao mesmo tempo que se destaca no meio acadêmico, ela se depara pela primeira vez com a questão racial e com as agruras da vida de imigrante, mulher e negra. Quinze anos mais tarde, Ifemelu é uma blogueira aclamada nos Estados Unidos, mas o tempo e o sucesso não atenuaram o apego à sua terra natal, tampouco anularam sua ligação com Obinze. Quando ela volta para a Nigéria, terá de encontrar seu lugar num país muito diferente do que deixou e na vida de seu companheiro de adolescência. Chimamanda Ngozi Adichie parte de uma história de amor para debater questões prementes e universais como imigração, preconceito racial e desigualdade de gênero.




Americanah é o terceiro romance da nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie, o livro dispensa apresentações para os que já conhecem as obras da autora. Sempre carregadas de realismo, sentimentos e uma boa crítica, é impossível terminar a leitura de forma neutra.



No começo da história temos Ifemelu, longe de casa há mais de uma década e que se prepara para retornar ao seu país de origem, a Nigéria. Ela agora é considerada uma "americanah" (a expressão imita a pronúncia norte-americana), ou seja, é a forma de designar aqueles que saem da Nigéria para tentar a sorte nos Estados Unidos.

Ifemelu está ansiosa em rever Obinze, seu antigo namorado do tempo de colégio. Na época, preocupada com as greves em seu país, Ifemelu após ganhar uma bolsa de estudos parte para os Estados Unidos. Ela e o namorado planejavam um dia se encontrarem e seguirem uma vida juntos, porém com tantas dificuldades e preconceitos que enfrentou, Ifemelu se afasta de Obinze.

Além do romance em torno de
 Ifemelu e Obinze, onde podemos acompanhar toda trajetória do casal, desde o namoro, até a separação e os caminhos diferentes que cada um tomou nesse tempo todo, temos também uma boa dose de como foi a vida de Ifemelu fora de seu país.

E é ai que entra toda maestria de 
Chimamanda em mostrar o que deixa de ser somente um livro de ficção, de forma muito crua e sincera ela retrata um mundo bem real. Passamos a enxergar a cultura americana através do olhar de um estrangeiro - toda estranheza, dificuldade e preconceito. Um dos pontos mais discutidos no livro é o racismo disfarçado.


"Para ele, não importava quanto dinheiro eu tinha. De acordo com sua maneira de ver as coisas, eu não me encaixava no papel de proprietária daquela mansão por causa da minha aparência.

Ifemelu sofre muito toda essa estranheza e preconceito em forma de gentilezas disfarçadas, muitas portas se fecham apenas pelo seu forte sotaque, que denuncia sua origem. Ela ainda divide muito do que passa em um blog pessoal. 


Gostei muito da forma como a autora chama o leitor para a realidade. É uma história que questiona vários princípios do comportamento humano e cultural.

Outro ponto que gostei muito do livro foi que alguns capítulos são narrados pelo por Obinze e podemos ter um contato maior com o personagem e seus sentimentos.

Aliás, todos os personagem são muito bem trabalhados pela autora e ela não perde em nenhum momento o ritmo da história. 

Americanah é um livro pra causar incômodo, cutucar a ferida mas, mais que falar sobre o racismo, é vivê-lo. 

Nota máxima para Chimamanda!


"A única raça que importa é a raça humana."



6 comentários:

  1. Olá,
    Avisa aí que o BLOG DO PARCEIRO esteve aqui.
    Parabéns pelo seu belo espaço!!

    ResponderExcluir
  2. Eu não conheço as obras da autora ainda, mas adorei essa premissa e fiquei extremamente curiosa pela leitura!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha, conheço pouco da autora mas livros realistas e críticos me ganham facilmente :D

    Um beijo, Carol
    Blog com V.

    ResponderExcluir
  4. Ola!
    Parabens pela resenha! Ficou muito boa! Livros que abordam esses temas me instigam muito. Anotei na lista!
    Beijos,
    Yasmim.

    Blog: http://literarte.blog.br/

    ResponderExcluir
  5. Sou fã das obras da Chimamanda, porém, ainda não li "Americanah". :( Está na minha lista!

    Adoro essa irreverência que ela transmite por meio das palavras. De fato, ela cutuca feridas e isso é ótimo!

    Sua resenha ficou bem completa, gostei muito.

    Beijos,
    Attraversiamo.

    ResponderExcluir
  6. Sou fãnzona da Chiamamanda e, infelizmente só li o 'Sejamos Todos Feministas' até hoje. Estou louca para ler as outras obras dela e sua resenha tão bem pontuada me fez ficar ainda mais curiosa e desejosa por essa leitura!
    Gosto muito do jeito dela de colocar os temas tão polêmicos sob aspectos compreensíveis e de um modo que, como você colocou, é impossível ficar indiferente! <3
    xoxo

    ResponderExcluir

Não saia sem deixar um recadinho pra nós!

© Conduta Literária ♥ 2017 - Todos os direitos reservados ♥ Criado por: Taty Salazar || Tecnologia do Blogger. imagem-logo